Conselho de supervisão de privacidade do governo pressionado a recomendar proibição de reconhecimento facial nos EUA

Imagem via C-Span2
Compartilhe esta história!
O PCLOB é uma agência federal de vigilância que assessora o Congresso e o Executivo em questões de privacidade. Está sendo ativamente pressionado pelos grupos de privacidade a emitir uma recomendação de proibir o reconhecimento facial nos Estados Unidos. ⁃ Editor TN

O Conselho de Supervisão de Privacidade e Liberdades Civis (PCLOB), uma agência independente, está sob crescente pressão para recomendar que o governo federal pare de usar o reconhecimento facial.

Quarenta grupos, liderados pelo Centro de Informações de Privacidade Eletrônica, enviaram uma carta na segunda-feira à agência pedindo a suspensão dos sistemas de reconhecimento facial “aguardando uma análise mais detalhada”.

“A implantação rápida e não regulamentada do reconhecimento facial representa uma ameaça direta às 'preciosas liberdades que são vitais para nosso modo de vida'”, escreveram os grupos de defesa.

O PCLOB “tem uma responsabilidade única, estabelecida em estatuto, para avaliar tecnologias e políticas que impactam a privacidade dos americanos após 9 de setembro e fazer recomendações ao presidente e ao poder executivo”, escreveram eles.

A agência, criada em 2004, assessora a administração em questões de privacidade.

A carta citou uma recente New York Times sobre a Clearview AI, uma empresa que afirma ter um banco de dados com mais de 3 bilhões de fotos e supostamente está colaborando com centenas de departamentos de polícia.

Ele também mencionou um estudo do Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia, parte do Departamento de Comércio, que descobriu que a maioria dos sistemas de reconhecimento facial tem "diferenciais demográficos" que podem piorar sua precisão com base na idade, gênero ou raça de uma pessoa.

O PCLOB não respondeu imediatamente a um pedido de comentário sobre a carta.

Embora várias cidades e municípios tenham restringido o uso do reconhecimento facial por funcionários do governo e pela polícia, não há lei federal que especifique quando, como ou onde a tecnologia de reconhecimento facial pode ser usada.

Vários projetos de lei foram apresentados, tratando do uso da tecnologia pela polícia e administradores de habitações públicas, mas nenhuma legislação avançou no Congresso.

Leia a história completa aqui…

Subscrever
Receber por
convidado
1 Comentário
mais velho
Os mais novos Mais votados
Comentários em linha
Ver todos os comentários