Transhuman Dreamin ': Cérebros mantidos vivos sem um corpo

em branco
Compartilhe esta história!
image_pdfimage_print
A atração da imortalidade transumana se intensifica à medida que os cientistas descobrem que um cérebro pode permanecer vivo fora de seu corpo original. É um salto gigante, se não impossível, acreditar que esse cérebro possa ser transplantado para outro corpo. ⁃ Editor TN

Os cérebros de porcos foram mantidos vivos fora do corpo pela primeira vez como parte de um novo e controverso experimento.

Os cérebros de centenas de porcos sobreviveram por até 36 horas depois que os animais foram decapitados, revelaram os pesquisadores.

Os experimentos radicais podem pavimentar o caminho para os transplantes de cérebro e um dia permitir que os humanos se tornem imortais, conectando nossas mentes a sistemas artificiais depois que nosso corpo natural perecer.

O cientista Dr. Nenad Sestan, que liderou a equipe da Universidade de Yale, divulgou seus métodos em uma reunião no National Institutes of Health em Bethesda, Maryland.

Os pesquisadores foram capazes de remover com sucesso as cabeças dos porcos 100 e 200 e ressuscitar seus cérebros enquanto separados do corpo.

Os órgãos foram conectados a um sistema de circuito fechado que os cientistas apelidaram de 'BrainEX' que bombeava áreas-chave com sangue rico em oxigênio artificial para sustentar a vida.

No que o Dr. Sestan descreveu como um resultado "incompreensível" e "inesperado", descobriu-se que bilhões de células no cérebro estavam vivas e saudáveis.

Ele disse ao NIH que é possível que o cérebro permaneça vivo indefinidamente e que medidas adicionais possam ser tomadas para restaurar a conscientização, de acordo com um relatório do Instituto de Tecnologia de Massachusetts. Technology Review.

O neurocientista disse que sua equipe também não tentou, porque 'este é um território desconhecido.'

Leia a história completa aqui…

Junte-se à nossa lista de endereços!


avatar
Subscrever
Receber por