Fórum Mundial da Água da ONU termina com apelos à ação sobre justiça, direitos humanos e juventude

cataratas do Niágara
Compartilhe esta história!
image_pdfimage_print
Imagine um Tribunal Internacional de Justiça para a Água, onde são tomadas decisões sobre 'justiça da água' para controlar e alocar a água para sustentar a vida. A Organização das Nações Unidas está totalmente focada em controlar toda a água do mundo. Além disso, integrou fortemente a política da água nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. ⁃ Editor TN

O Oitavo Fórum Mundial da Água (WWF8) em Brasília, Brasil, foi concluído. A conferência, sobre o tema 'Compartilhamento de água', compreendeu vários processos paralelos que afirmavam os respectivos papéis de juízes, autoridades locais e regionais, parlamentares e jovens na governança dos recursos hídricos. O Processo Político do Fórum incluiu um programa ministerial, um programa de autoridades locais e regionais, um falso tribunal de águas envolvendo juízes e promotores e um processo de parlamentares. Os ministros da água e saneamento emitiram uma Declaração Ministerial, que apela a uma melhor coordenação das atividades da ONU em apoio às metas relacionadas à água e incentiva os governos a fortalecerem suas próprias políticas e planos nacionais de gestão integrada de recursos hídricos (GIRH).

A 5ª Conferência de Autoridades Locais e Regionais se reuniu de março à 20-21, como parte do Processo Político da WWF8. Em uma chamada para ação emitida no final de sua reunião, as autoridades fizeram cinco recomendações para: promover práticas sensíveis e integradas de água, levando em consideração os direitos humanos e as questões de gênero; apresentar legislação para o uso justo, eficiente e sustentável dos recursos hídricos; fortalecer e aumentar o financiamento descentralizado para projetos de água e saneamento; promover a resiliência da água urbana; e fortalecer a capacidade dos governos e cidadãos locais na governança sensível à água. O seu apelo à ação compromete-se a contribuir para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e da Nova Agenda Urbana.

[the_ad id = ”11018 ″]

O processo político também incluiu processos judiciais simulados, chamados de Tribunal Internacional de Justiça para Água, e uma reunião de parlamentares. Juízes e promotores emitiram a 'Declaração de Juízes sobre Justiça na Água de Brasília', que apresenta os princípios da 10 para a justiça da água e afirma várias estruturas de políticas, incluindo a Agenda de Desenvolvimento Sustentável da 2030 e o SDG 6 sobre água potável e saneamento. A Declaração apela ao fortalecimento da capacidade de juízes e advogados de aplicar a lei da água e o estado de direito ambiental. A reunião de parlamentares debateu 'O Papel dos Parlamentos e o Direito à Água', com foco nos temas de mudança climática e segurança da água, acesso universal à água potável e saneamento básico e inovação legislativa e melhores práticas para a gestão da água. Os palestrantes congratularam-se com a presença de parlamentares 134 dos países 20 na conferência.

Outros processos que ocorreram paralelamente ao processo político foram um processo temático que hospedou sessões separadas da 96, um processo regional que envolveu quase pessoas da 7,000 dos países da 101, um processo do cidadão, um grupo de foco em sustentabilidade e um dia útil.

Na quinta-feira 22 de março, participantes dos serviços de água e saneamento no Brasil relataram os resultados do Dia Útil, organizado pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável e pela Confederação Nacional da Indústria. O Dia Útil resultou em empresas brasileiras assumindo seis compromissos de segurança hídrica: envolvendo cadeias de suprimentos; contribuindo com tecnologias, conhecimento e recursos humanos; incentivar projetos compartilhados; medir e comunicar as práticas de gestão da água das próprias empresas; reconhecendo a importância da água em suas estratégias de negócios; e mitigar os riscos da água.

Leia a história completa aqui…

Junte-se à nossa lista de endereços!


avatar
1 Comentar tópicos
1 Respostas do Tópico
0 Seguidores
Comentário Mostv¯ve
Tópico de comentário mais quente
2 Autores de comentários
Erik NielsenSieg H Autores recentes de comentários
Subscrever
o mais novo mais velho mais votado
Notificar a
Sieg H
Convidado
Sieg H

O controle da vida que dá água em todo o mundo não funcionará. com base no desempenho passado de burocratas de mão pesada em outros companheiros que fazem programas prejudiciais, como a guerra fracassada contra as drogas?

Erik Nielsen
Convidado
Erik Nielsen

É claro que funcionará porque a burocracia pesada é exatamente o que serve.
Nossa água potável vem do mar por evaporação, que cobre 75% do planeta.

Portanto, se pudermos transportar gás / óleo em tubulações por longas distâncias, é claro que também podemos fazer uma tubulação do mar para qualquer lugar seco da terra e ter água.