Alemanha atinge o muro da realidade e reconecta a primeira usina de carvão à rede de energia

Compartilhe esta história!
A Alemanha bebeu o Kool-Aid verde enquanto desligava as fontes tradicionais de energia, enquanto fantasiava que moinhos de vento e painéis solares poderiam sustentar sua sociedade. Agora, confrontados com uma enorme escassez de energia e as perspectivas de um inverno muito frio chegando, eles estão reconectando uma usina a carvão à rede de energia. Os verdes estão em guerra e aparentemente prefeririam congelar até a morte. ⁃ Editor TN

Em uma demonstração do fracasso da busca da Alemanha pela chamada “energia verde” e sua política de depender do gás russo, uma usina a carvão será reconectada à rede elétrica do país.

Enquanto a potência econômica da Europa - assim chamada - luta para garantir fontes de energia antes dos meses de inverno, a usina de carvão Mehrum, anteriormente fechada, na Baixa Saxônia, se tornará a primeira a ser novamente conectada à rede da Alemanha.

Na segunda-feira, a gerente da empresa operacional EGH, de propriedade tcheca, Kathrin Voelkner, disse: “Declaramos o retorno ao mercado de eletricidade. Assumimos que retornaremos à rede no curto prazo”, disse. segundo ao Frankfurter Neue Presse jornal.

A medida foi precedida pelo governo federal implementando um decreto de emergência para permitir que usinas movidas a petróleo e carvão paralisadas reabrissem até abril do próximo ano, já que o país enfrenta um déficit de energia em meio ao conflito na Ucrânia.

O ministro da Economia, Robert Habeck, um dos principais membros dos Verdes alemães, descreveu a decisão de voltar atrás nas usinas de carvão como “amargo” mas um mal necessário.

Embora o governo tenha permitido o retorno da energia a carvão, o governo de coalizão de semáforos liderado pelo SPD socialista até agora se recusou a abandonar sua decisão de fechar suas usinas nucleares restantes até o final do ano, uma medida que se seguiu a anos de anti -políticas nucleares da ex-chanceler Angela Merkel após o colapso de Fukushima no Japão.

A co-líder dos Verdes, Ricarda Lang dito que um retorno à energia nuclear “não acontecerá, pelo menos no nosso relógio”.

Lang disse que havia uma “falta de seriedade” no debate em torno da energia nuclear, que ela descreveu como uma “tecnologia de alto risco”, apesar da energia nuclear ser um dos mais segura principais fontes de energia do mundo.

Leia a história completa aqui…

Sobre o autor

Patrick Wood
Patrick Wood é um especialista líder e crítico em Desenvolvimento Sustentável, Economia Verde, Agenda 21, Agenda 2030 e Tecnocracia histórica. Ele é o autor de Technocracy Rising: The Trojan Horse of Global Transformation (2015) e co-autor de Trilaterals Over Washington, Volumes I e II (1978-1980) com o falecido Antony C. Sutton.
Subscrever
Receber por
convidado
5 Comentários
mais velho
Os mais novos Mais votados
Comentários em linha
Ver todos os comentários
Paul

O socialismo é realmente um transtorno mental.

Lorraine

Bando de perdedores quando eles vão acordar.

[…] Leia mais: Alemanha bate parede da realidade […]

[…] Alemanha bate no muro da realidade e reconecta a primeira usina de carvão à rede de energia […]

[…] por Kurt Zindulka, Technocracy News: […]